sexta-feira, 18 de abril de 2014

Regras básicas da boa parceria e convivência entre artesãs

Sabe educação, respeito? Pois é, está faltando no meio. Vejo tanta coisa sem noção nos grupos e páginas de artesanato que chego a ficar cansada.




Eu passei por diversas situações, mas tem umas que marcam você. Lembro de uma suposta cliente que me pediu orçamento para três produtos. Me pediu um orçamento e formas de pagamento. Quem é minha cliente sabe o tempo que levo tirando dúvidas, conversando e passando um orçamento personalizado. Dá para imaginar o tempo que gasto? Então, passei tudo direitinho, tirei fotos com os tecidos e ela ainda exigiu cores específicas. Pediu meus dados dados bancários para reservar agenda com 50% do pagamento. 

Depois de solicitar amizade no meu Facebook pessoal e toda a conversa e tempo gasto, enviei uma mensagem para saber do real interesse, pois tinha  cliente interessada na vaga.  Estou esperando a resposta até hoje. Essa pessoa é a mesma que continua no meu Facebook pregando palavras de amor ao próximo e respeito. É a mesma que me pede moldes lá na página e que participa dos grupos mendigando moldes, sem o dom e a capacidade de criar sua própria peça. Quem me conhece, sabe que ao enviar uma mensagem procuro responder imediatamente e não recuso ajuda. Se perguntar: " Marcele, como envio um orçamento para uma cliente?" Eu irei responder.

Outra semana me aparece uma com a foto do meu produto, pedindo um molde pois a cliente dela queria que ela fizesse. Respondi que seria um molde para uma apostila que estou fazendo que poderia avisá-la quando estivesse pronta. Ela disse que tinha pressa. Primeiro de tudo, quando posso faço o molde e disponibilizo de graça, mas não posso dar um molde de uma apostila que ainda vai ser lançada. Seria uma falta de respeito com o trabalho que vou ter e com quem vai adquirir.

Acho que nós artesãs devemos nos respeitar e ajudar umas as outras. Já não é simples vender pela internet e não precisamos de mais pedras no caminho. Antes de tudo, se coloque no lugar do outro e pratique a honestidade.

Regrinhas básicas:

  • Ao perguntar sobre o molde, faça isso por e-mail ou inbox. Elogie o trabalho da colega e diga obrigada e por favor. 

  • Não finja ser uma cliente para saber como ela trabalha ou o preço que ela cobra. Seja direta: " Marcele, preciso de ajuda. Quanto você cobra na peça tal, quanto posso cobrar, como você fecha sua encomenda? Simples e garanto que você não vai pagar de mentirosa por aí. Pedir ajuda não é feio.

  • Pare de mendigar curtidas. Não gosto de coisas do tipo: " Curti sua página, curte a minha também. Não é a quantidade de curtidas que vai garantir sua venda e sucesso nos negócios, mas a qualidade do seu trabalho e sua relação com a cliente. Eu mesma fiz uma compra pela internet e achei que fosse seguro pelo número de likes que a página tinha. Me ferrei! Não recebi meus produtos e foi uma luta para ser reembolsada.

  • Recebo muitas encomendas em que a cliente me mostra fotos de outra artesã. Procuro identificar de quem é a foto e digo de quem é o trabalho. Deixo bem claro que não existe cópia e mostro o que eu posso fazer, caso a cliente ainda queira prosseguir com o trabalho. Delicadamente dou a entender que ela deva procurar a artesã que criou.

  • Quando você não tiver agenda disponível, indique o trabalho de outra artesã que possa atender a cliente. Antes de vender, é preciso saber servir. Tenho certeza que a cliente lembrará de você.


 Mais um post casca grossa, né meninas? Mas acho que educação e respeito são sempre bem-vindos.

Beijos e até!

 

4 comentários:

  1. Oi meu nome é Vanessa e adoro trabalhar com feltro, só fazia para o meu filho e família porém a 20 dias fiquei desempregada e estou curtindo pegar moldes na internet. Obrigada pelas dicas adorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vanessa, seja bem-vinda! É um mundo encantador. Beijos.

      Excluir